quarta-feira, 5 de setembro de 2012

RPOT PUBLICA ARTIGO SOBRE QVT




Um artigo de revisão e uma reflexão das perspectivas e agenda futura de pesquisas em Qualidade de Vida no Trabalho no Brasil, foi o desafio proposto pela coordenação do Congresso Brasileiro de Psicologia Organizacional e do Trabalho para nós. Depois de um mês de muita identificação de trabalhos em bases de dados, leitura e reflexão, o trabalho ganhou corpo e público, que o discutiu de forma inteligente e competente no evento promovido pela SBPOT.

Algumas das ideias apontadas no trabalho são as seguintes:

- As publicações brasileiras baseiam-se em sua maioria em modelos internacionais de vinte ou trinta anos atrás, e não fazem revisões dos próprios autores que utilizam e que costumam atualizar suas teorias e dados.
- Nossas amostras são incrivelmente pequenas se comparadas às amostras de pesquisas internacionais, o que fragiliza a generalização de resultados.
- Após os diagnósticos, dificilmente se publicam estudos acompanhando as mudanças propostas para as organizações.
- Os autores brasileiros desenvolveram instrumentos de avaliação nacionais, mas não há interação entre eles, então estes instrumentos não são utilizados pelos colegas, o que dificulta um desenvolvimento desta área de conhecimento no Brasil.
- Não há interação entre QVT e Saúde Mental no Trabalho. As linhas de pesquisa produzem como se uma coisa não tivesse nada a ver com a outra.

Em resumo, falta empiria, falta domínio teórico e falta integração entre os grupos de pesquisa (que não se confunde com uniformidade).

Para não dizer que não falamos das flores, há alguns pontos positivos:

- Os autores costumam fazer uma pré-análise das organizações onde se farão os estudos, o que possibilita contextualizações.
- Nas mais diversas orientações, encontramos como temas centrais de QVT a motivação no trabalho, a satisfação com o trabalho, e a participação nas decisões de gestão.
- Já existem iniciativas de preparação de profissionais (de diversas formações) para trabalhar na área de QVT, como é o caso da especialização mantida pela FIA-USP, sob a coordenação da Profa. Ana Cristina Limongi França, e de cursos de QVT em graduações e pós-graduações.
- Há uma consciência nos grupos de pesquisa que QVT não é apenas um agrupamento de ações relacionadas ao bem-estar das pessoas nas organizações, embora esta ainda não seja a tônica das empresas e órgãos do serviço público.

Agora a Revista Psicologia Organizações e Trabalho (RPOT) já disponibilizou o número especial das conferências na base PEPSIC, e pode ser baixado em pdf, conjuntamente com os outros trabalhos do evento, por quem se interessar. Basta clicar no link abaixo e escrever jader dos reis sampaio na caixa de pesquisa por autor.

http://pepsic.bvsalud.org/cgi-bin/wxis.exe/iah/?IsisScript=iah/iah.xis&base=article%5Edlibrary&index=AU&fmt=iso.pft&lang=p

Nenhum comentário:

Postar um comentário