segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

TESE DE DOUTORADO É PUBLICADA


Está no prelo, com programação para lançamento no início de março, a publicação do livro "Voluntários: Um Estudo sobre a Motivação de Pessoas e a Cultura de uma Organização de Terceiro Setor."
Como já vim comentando em posts anteriores e em publicações de eventos e revistas, a tese busca recuperar três autores considerados antigos, mas de extensa obra dedicada ao tema: Abraham Maslow, Joseph Nuttin e David McClelland. A releitura destes autores mostra o quanto foram esquecidas e simplificadas suas conclusões e estudos, e possibilitou a construção de um modelo teórico voltado à análise dos processos de motivação de voluntários.
Ainda na primeira parte tenta-se superar a dicotomia entre indivíduo e sociedade, o que associa o tema da cultura (analisada em níveis diversos) ao da motivação, geralmente focalizada no indivíduo.
A pesquisa exploratória que deu fundamentação empírica (e propostas de reconstrução do modelo original), aconteceu em uma creche mantida por um convênio entre o poder público municipal e uma associação espírita.
A análise do Espiritismo mostrou-se necessária para a compreensão da motivação dos voluntários e de sua inserção na organização. Esta escolha metodológica sugere que no caso das organizações que não visam lucro, com presença significativa de voluntariado, a análise cultural não pode se resumir ao nível da organização ou da sociedade, mas envolve um nível intermediário, o dos movimentos sociais, políticos ou religiosos, que interferem na própria lógica de construção da cultura organizacional e na socialização secundária dos voluntários.

Esta opção mostra a limitação da proposta de simplesmente aplicar-se práticas de gestão oriundas da iniciativa privada em organizações de terceiro setor muito acolhida nos meios acadêmicos da administração. O foco nos resultados e na sua intensificação pode fazer perder de vista os processos, criando um ambiente que não atende às demandas do voluntário.

No caso em questão, a análise da história organizacional mostrou o abandono de um projeto quase todo baseado na mão de obra voluntária, por um convênio com o Estado, o que gerou uma relação essencialmente conflituosa entre empregados e voluntários, e culminou na territorialização do espaço e no quase abandono do trabalho voluntário no território mantido com trabalho profissional.

O livro pode ser adquirido diretamente com o autor (jadersampaio@uai.com.br) ou na Distribuidora do Centro de Cultura, Documentação e Pesquisa do Espiritismo - Eduardo Carvalho Monteiro (http://www.ccdpe.org.br) clicando na livraria virtual. O telefone do CCDPE é 011-5072-2211. Ainda não tenho o preço de capa e os custos de envio pelo correio, que serão divulgados a partir de março.

Convido todos a lerem e discutirem o livro com o autor, nesse espaço essencialmente democrático que é o blog.

Nenhum comentário:

Postar um comentário