domingo, 19 de julho de 2009

RECRUTAMENTO VIA WEB

Figura 1: Enfermeira no computador
Por mais estranho que possa parecer o processo de contratação de novos trabalhadores é uma via de mão dupla. A empresa escolhe o candidato e o candidato escolhe a empresa em que deseja trabalhar.

É muito comum o corpo gerencial acreditar que todos estão precisando do trabalho e que o mercado de mão de obra está cheio de interessados em trabalhar na sua empresa, o que nem sempre é real.

A visão da mútua escolha, pressupõe um trânsito de informações entre candidato e empresa, para que se reduzam os problemas posteriores à contratação para os dois lados.


Informática e Seleção de Enfermeiros

Uma das iniciativas que as novas ferramentas da informática forneceram para a nossa área é a internet. O leito imediatamente imagina em usá-la da mesma forma que se utilizavam os currículos, como uma espécie de pombo correio para receber currículos de interessados e submeter currículos a agências, mas as possibilidades são muito maiores.

Um bom exemplo de uso da internet foi a pesquisa desenvolvida por Van Hoye e Lievens (2007). Eles selecionaram um segmento de difícil preenchimento que é o de enfermeiros (de nível superior, com pós-graduação). A demanda deste tipo de profissional é enorme na Europa e nos Estados Unidos e os qualificados têm muitas opções de lugares para trabalhar, podendo escolher entre diversos hospitais e clínicas.

Esta conformação do mercado de trabalho deste tipo de profissional torna-o dinâmico, porque se o profissional não está satisfeito com o trabalho, não há impedimentos formais para procurar outros.

Recrutamento via Web: a segunda via

Estes dois pesquisadores se interessaram em entender como qualificar melhor o recrutamento informando o candidato sobre o trabalho que realizará na organização. E estudaram outras questões intermediárias, como as diferentes fontes de informação sobre a organização, a credibilidade nestas fontes, o conteúdo da mensagem das diferentes fontes e a atratividade da organização que usa recursos via internet.
A segunda via a que nos referimos é o trânsito de informação para o candidato.

Recrutamento boca-a-boca
Além das tradicionais fontes controladas pela organização, com textos e informações do tipo propaganda ou do tipo depoimento, a internet possibilita que o interessado em participar do processo converse com um profissional empregado na organização.

Esta conversa, que vai desde as informações sobre a organização e o trabalho até a vivência do profissional, chamamos de boca-a-boca. Funciona com um instrumento tipo chat, hoje muito disponíveis e acessíveis à classe média. Em um futuro próximo será acessível às classes populares.

Resultados

Van Hoye e Lievens constataram que a associação de conteúdo e mensagem de recrutamento via web aumentaram a credibilidade e a atratividade dos candidatos. O uso de depoimentos da experiência individual formais e informais e de informações sobre a informação, formais e informais, alteram a atratividade e, melhor que isso, permitem que as escolhas pelo candidato sejam melhores, reduzindo o turnover posterior se as informações forem reais (tratarem de aspectos agradáveis e desagradáveis do trabalho) em vez de peças de publicidade preocupadas em "vender" a organização e a vaga.


Nenhum comentário:

Postar um comentário