quinta-feira, 26 de março de 2009

SEMINÁRIO SOBRE COMPETÊNCIAS EM MINAS GERAIS


Está sendo promovido na Faculdade de Ciências Humanas da UFMG o IV Workshop de Gestão de Competências em Organizações. Programem-se.

quarta-feira, 4 de março de 2009

Assédio Moral: Você sabe o que é?

Figura 1: Imagem do Sindicato dos Empregados de Estabelecimentos Bancários de Florianópolis

Li um trabalho de conclusão de curso de tecnólogo em RH de João Sérgio de Castro Tarciano e Cerise Dias Guimarães, apresentado na Estácio de Juiz de Fora. Eles fazem uma revisão de literatura sobre o tema assédio moral e foram muito claros e felizes ao tratar do tema.

Sua principal referência é a francesa Marie-France Hirigoyen, mas fizeram uma boa revisão dos estudos feitos no Brasil sobre o tema.

Para dar um gostinho ao leitor, repasso algumas informações do trabalho:

O conceito de Hirigoyen foi adotado: "toda e qualquer conduta abusiva (gesto, palavra, comportamento, atitude...) que atente, por sua repetição ou sistematização, contra a dignidade ou a integridade psíquica ou física de uma pessoa, ameaçando seu emprego ou degradando o clima de trabalho."

Eles destacaram quatro elementos observados pelo sistema jurídico brasileiro para caracterizar o assédio:

a) "A intensidade da violência psicológica" (não é uma vivência subjetiva, que só a pessoa que se sente vítima observa)
b) "O prolongamento no tempo" (não é um ato isolado)
c) A intenção de ocasionar dano psíquico ou moral ao empregado para marginalizá-lo em seu ambiente de trabalho.
d) A conversão, em patologia, em enfermidade que pressupõe diagnóstico clínico dos danos psíquicos.

Citando Hirigoyen os autores listam as principais atitudes do assédio moral: atitudes que deterioram as condições de trabalho, atitudes que geram isolamento e recusa de comunicação, atitudes que geram atentado contra a dignidade e violência verbal, física ou sexual.

Citando Margarida Barreto, médica do trabalho, eles apresentam situações mais verificadas de assédio moral:

Dar instruções confusas e imprecisas 65%
O bloqueio ao trabalho e a atribuição de erros imaginários 61%
Ignorar a presença de funcionário na frente de outros 55%
Pedir trabalhos urgentes sem necessidade 49%
Mandar o trabalhador realizar tarefas abaixo de sua capacidade profissional,
fazer comentários maldosos em público 41%
Não cumprimentar 38%
Impor horários injustificados ou forçar o trabalhador a pedir demissão 35%
Impedir o trabalhador de almoçar ou conversar com um colega, disseminando
boatos que desvalorizam e desqualificam profissional e pessoalmente; retirar
o material necessário à execução do trabalho (fax, computador, telefone),
isolando-o do convívio com os colegas 33%

A seguir os autores distinguem o assédio de outros problemas similares (estresse, conflito no trabalho, gestão por injúria, agressões pontuais, más condições de trabalho e imposições do trabalho)

Eles apresentam perfis de pessoas vítimas de assédio moral, fonte de pesquisa, listam resultados na organização que convive com assédio e propõem ações preventivas.

Para quem se interessou, é um trabalho de fácil leitura, com 47 páginas, bem escrito. Dá para ler em pouco tempo e está bem referenciado. Acesso na internet: http://www.assediomoral.org/IMG/pdf/assedio_moral_no_trabalho_no_ambiente_de_trabalho.pdf