segunda-feira, 11 de agosto de 2008

A grafologia é uma boa técnica psicológica de seleção?


Há muitos anos se discute esta questão.
Na dissertação de 1995, constatei que micro e pequenas indústrias japonesas operando no Brasil empregavam a grafologia para análise de seus candidatos.

Os profissionais que utilizam a técnica defendem-na, embora escasseiem estudos sobre a validade de seu uso em seleção de pessoal.

Recentemente os doutores Robertson e Smith (2001) publicaram o resultado de uma metanálise de estudos sobre técnicas de seleção. A metanálise é uma família de técnicas que consiste na análise conjunta de dados colhidos em estudos diferentes.

Basicamente, os autores empregaram técnicas de associação entre resultados de técnicas de seleção e duas outras informações sobre os candidatos: os resultados apresentados após treinamento (aprendizagem) e os resultados da avaliação de desempenho (desempenho).

A grafologia foi estudada apenas em comparação com a avaliação de desempenho. O dado obtido pelos pesquisadores foi 0,03 em uma escala que varia entre -1 e 1 ou seja, não há qualquer capacidade preditiva entre os resultados obtidos pela grafologia e o desempenho dos candidatos, seja isoladamente, seja em associação com outras técnicas de seleção.

Embora não exista técnica psicológica de seleção perfeita, seu emprego diminui a incerteza da seleção quando há bons estudos de validação.

Neste mesmo estudo os autores verificaram que o emprego conjunto de testes cognitivos com provas situacionais (worksample) estão 0,61 associados , ou seja, bons resultados nestes testes reduzem a incerteza em quase 40%.

2 comentários:

  1. Houve mais alguma análise correlacional envolvendo a Grafologia em suas referências?
    Existem mitos de que análises de caligrafia poderiam ser usados para detectar traços de personalidade.
    Você conhece algo do tipo? Por que, assim sendo, a Grafologia seria de alguma outra forma passível de uso em processos de seleção.
    É apenas uma reflexão instigada pelo post. Vou pesquisar inclusive

    ResponderExcluir
  2. Cláudio,

    O artigo que citei é uma metanálise, ou seja é uma reanálise estatística de diversos estudos sobre o tema. Da literatura que tenho revisto, mesmo o uso de traços de personalidade em seleção é polêmico e de baixa correlação.

    Você tem razão, precisamos pesquisar mais.

    Um abraço

    Jáder

    ResponderExcluir